As escolas na Arábia Saudita

pexels-photo-448877.jpeg

Antes de vir para a Arábia Saudita, uma das minhas curiosidades era em relação as escolas. Em minhas pesquisas prévias sobre o país, descobri que eles têm várias escolas internacionais e um grande interesse em contratar professores nativos em inglês. Vim morar em Riyadh, capital da Arábia Saudita e me deparei com uma grande mistura de diferentes tipos de escolas, com diferentes curriculos e línguas. Isto me deu a impressão que escolas típicas sauditas são a minoria. E por que isto? Bom, se você é um educador, não fica muito difícil deduzir, que as escolas seguem a demanda e existe uma grande procura por parte de estrangeiros.

O sistema educacional saudita típico produziu um sistema de ensino fraco, sem uma linha pedagógica definida e com um currículo muito longe das demandas internacionais. Ocasionando que até os próprios sauditas prefiram colocar seus filhos em escolas com curriculos aceitos internacionalmente. Assim, as escolas internacionais se transformaram em um execelente negócio num país onde 60% da população é estrangeira.

Penso que tenho aqui assunto para mais de um artigo, mas hoje vou me focar em descrever as escolas de educação infantil e de ensino fundamental e não me deterei no sistema de ensino em si.

Iniciando com as escolas de educação infantil, as crianças de 3 a 5 anos são divididas em grupo 1 e 2. Meninos e meninas nesta fase estão juntos na mesma sala, como em qualquer escolinha, mas as professoras são todas mulheres. A educação infantil não é obrigatória na Arábia Saudita e por esta razão, não tem o suporte do governo, sendo as escolas particulares. Geralmente as famílias sauditas têm babás que cuidam das crianças pequenas. Assim sendo, a maioria das crianças que frequentam a educação infantil são estrangeiros ou sauditas cujos pais querem que suas crianças tenham contato com inglês.

Escolas Sauditas

A socieade saudita tem o que chamamos de ”segregação de gênero” que significa que em todas as instâncias homens e mulheres solteiros devem ficar separados. Esta separação inicia na escola primária. Desta forma, encontramos escolas para meninos, onde os professores são todos homens e escolas para meninas, onde as professoras são todas do sexo feminino. A roupa obrigatória para as professoras é a Abaya (vestido comprido que cobre o corpo todo) ou uma saia comprida e blusa de mangas compridas. As meninas podem tirar suas abayas quando estão dentro da escola.

No começo as meninas pequenas não precisam usar a Abaya, até o seus corpos começarem a tomar forma e isto é geralmente por volta dos 10 anos, idade em que terão que usar também o hijab (véu) Após uma certa idade, na entrada da adolescência, as meninas são obrigadas a, além do véu, cobrirem o rosto também. O niqab é um pedaço de pano, geralmente preto que as meninas e mulheres tem que usar por cima do nariz, ficando somente os olhos descobertos. Fora da escola e universidades as mulheres tem que seguir as regras Wahhabistas da interpretação conservadora do corão e vestirem-se ”decentemente”. O que significa: toda coberta.

As crianças iniciam a escola com 6 anos e a duração da educação primária é de seis anos. A educação na Arábia Saudita é oferecida gratuitamente aos seus cidadãos do primário ao secundário. A escola tradicional é em língua árabe e incluí uma forte orientação religiosa, com memorização e recitação diária do corão. O estudo do Islã domina o sistema educacional e, por esta razão, eles têm sido severamente criticados pelo mundo ocidental.

Talvez este aspecto em particular esteja afetando a qualidade do ensino, uma vez que o currículo é orientado pelo aspecto religioso. Como mencionado acima, até os sauditas mais abastados preferem colocar seus filhos em escolas com currículo internacional visando um possível intercâmbio em outro país no futuro.

No entanto, atendendo ao aspecto religioso, os sauditas não podem estudar em turmas mistas. Para resolver este problema, surgem as escolas internacionais sauditas que seguem as regras, porém o currículo é internacional e a língua é o inglês. Estas escolas internacionais sauditas são muito comuns.

Escolas Sauditas Internacionais

As escolas internacionais são obrigadas a seguirem as regulamentações do país, incluíndo a segregação de gênero. Muitas vezes, encontramos no mesmo prédio duas entradas diferentes, para meninos e meninas. Estas escolas têm o estudo do Islã e a língua árabe no seu currículo, embora o currículo principal seja estrangeiro e a língua comum, o inglês.

As meninas têm que chegar à escola de Abaya, mas dentro dos portões podem retirar e usar roupas normais. Nestas escolas encontramos professoras estrangeiras também, obviamente por causa da língua, mas o código de vestimenta continua sendo uma saia comprida e blusa de manga comprida.

Como não pode haver professores masculinos na escola, a maioria não pode oferecer educação física, por que num círculo vicioso, quase nenhuma mulher se forma em professora de educação física. Fazendo um pequeno adendo que: as mulheres tem que ter a permissão do seu guardião para estudarem e, quando podem estudar, muitas vezes não estão livres para escolher a profissão desejada.

Escolas Internacionais

As escolas com currículo completamente internacionais seguem as regras do ISC – International Schools Consultancy – que reza que o curriculo seja na maior parte em inglês em países de outra língua. Sua orientação segue normas internacionais.

Estas escolas “completamente” internacionais, americanas, inglesas, etc, estão além da lei Islãmica dentro de seus limites físicos e podem agir como no Ocidente sem problemas. Nestas escolas não há segregação de gênero, as turmas são mistas, meninos e meninas, assim como os professores são de ambos os sexos e para as mulheres não existe um código de vestimenta.

De acordo com as estatísticas do ISC de janeiro de 2015, a Arábia Saudita conta com mais ou menos 203 escolas internacionais. Estas escolas não são somente em inglês, mas podem oferecer o ensino em outra língua também como: alemão, francês, paquistanês, etc. Muitas delas estão estrategicamente ao lado dos Compounds (condomínios fechados onde os estrangeiros vivem).

Geralmente a companhia que contrata o expatriado paga a escola completamente ou metade dos custos. Levando em conta o grande número de expatriados no país, escolas internacionais são um grande e lucrativo negócio na Arábia.

Estas escolas realmente investem em qualidade. Seus professores, geralmente nativos, ganham salários compatíveis com a Europa. Muitas vezes ganham a passagem e moradia gratuíta se são contratados do exterior.

No entanto, este custo é naturalmente repassado ao cliente e a mensalidade pode ser muito cara se a família tem que pagar por conta própria. Tudo depende do contratante e do contrato que o expatriado tem. Muitas famílias têm encontrado dificuldades em pagar as altas mensalidades das escolas internacionais e até pensam em transferir para as Sauditas internationais com custo mais baixo.

No entanto, a realidade é que, atualmente, as escolas internacionais tem uma qualidade de educação muito superior às escolas sauditas. O governo está ciente disto e têm tentado desenvolver programas de qualidade de educação no país. O rei Abdullah destinou US $ 2,4 bilhões para implementar programas de desenvolvimento na educação geral para os próximos seis anos. Neste programa, entre outras coisas, está o treinamento de professores.

Os sauditas estão interessados na Finlândia também, como um exemplo de um dos melhores sistemas educacionais do mundo. Eles estiveram há alguns anos no país visitando escolas, interessados no modelo educacional e também na arquitetura destas. De acordo com as notícias, eles estão interessados em enfatizar atividades extracurriculares para um desenvolvimento intelectual, criativo e comunicativo maior dos estudantes.

Nós podemos presenciar muitas mudanças ultimamente em todos os setores. A Arábia Saudita está avançando e procurando neste processo ser mais liberal e internacional. Talvez quando você esteja lendo este artigo, as estudantes não sejam mais obrigadas a usa a Abaya na escola

Eu, como professora, me sinto feliz de ver todos estes esforços e mudanças em relação a educação e realmente acredito que eles conseguirão melhoras substantivas. Interessante estar aqui neste momento e, quem sabe, ter a oportunidade de participar deste processo.

Por.: Evelyse Eerola

Referências:

https://www.classbase.com/Countries/Saudi-Arabia/Education-System
http://www.studycountry.com/guide/SA-education.htm
“Kingdom of Saudi Arabia, Ministry of Education”. 2005.
http://www.arabnews.com/node/1188561/saudi-arabia

 

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s