Ramadan

O mês de Maio é o mês que geralmente o Ramadan inicia para todo o mundo islâmico. Todos já ouviram falar deste período onde os muçulmanos tem que jejuar durante o dia por um mês. Dependendo onde você mora, o Ramadan é algo longínquo e exótico ou é algo que faz parte da sua vida de alguma forma.

Vivendo na Finlândia, o Ramadan ficou mais conhecido através dos refugiados muçulmanos que chegaram no país.  Eles trouxeram a sua cultura e a prática do Ramadan que se tornou um pouco mais conhecida por nós. Passar o Ramadan num país nórdico é algo torturante para os muçulmanos por causa da hora da quebra no jejum. Eles podem comer quando o sol se põe, mas na Escandiávia no verão o sol se põe la pelas 10/11h da noite. Muitos, decidem viajar para passar o Ramadan no seu país de origem.

Vivendo num país muçulmano o Ramadan faz parte da sua vida, querendo ou não. Na Arábia Saudita em questão, nada funciona durante o dia. Os horários de funcionamento das lojas e supermercados mudam completamente. Os órgãos públicos tem seus horários de funcionamento reduzidos, geralmente das 10h às 15h. O povo árabe começa a viver e a sair de casa somente depois das 6:30 que é a hora que o sol se pões e eles podem comer. Por esta razão, depois da última recitação do verso do Al Corão lá pelas 19h, as lojas, supermercados e shoppings ficam abertos até às 3h da madrugada.

Os estrangeiros que trabalham não podem comer ou beber nada em frente aos muçulmanos, isto é considerado ofensivo. Se vc está trabalhando tem que levar a sua àgua e comida e comer escondido. Todos os restaurantes em lugres públicos estarão fechados e você só encontrará comida em hotéis e nos coumpounds.

As escolas sauditas terminam suas atividades antes do Ramadan e retornam as aulas somente quando as temperaturas começam a ficar mais amenas em setembro, contabilizando 5 mêses de férias. As escolas internacionais procuram seguir seus currículos e não param no Ramadan e normalmente seguem o calendário europeu de férias de verão de 3 mêses.

O Ramadan é sempre no nono mês do calendário Islâmico. A religião islâmica tem cinco pilares e a prática do jejum é o quarto pilar. Os outros pilares são Fé, Oração, Caridade e ir à Meca pelo menos uma vez na sua vida, estes são como os dez mandamentos para eles. O calendário Islâmico é lunar e por esta razão o início do Ramadan é condicionado  a lua nova estar visivel no céu ou não. Quando a lua neste período encontra-se visível, as autoridades religiosas declaram oficialmente o início do período do Ramadan.

Por este motivo, a decoração típica do Ramadan são estrelas, lâmpadas coloridas, lanternas e, principalmente, a lua. Porém, apesar da decoração festiva, a idéia é que este mês sagrado seja um tempo de reflexão.

Segundo a cultura Islâmica, o Ramadan foi revelado no Al Corão, na surat 2:185, por Mohamed, seu profeta, quando este recebeu a visita do anjo Gabriel. Porém, alguns historiadores descobriram que o Ramadan tem orígens pagãs desenvolvidas na Índia e Oriente Médio. Segundo os pesquisadores Ibin al-Nadim e Shahrastani, uma seita indiana chamada Al-Jandrikinieh tinha a mesma prática no jejum na lua nova por 30 dias e terminava também com grande festa. (Ibin Al Nadim, Al-Fahrisit pg 348)

Isto mostra que o Ramadan, como várias outras práticas religiosas pelo mundo, pode ter sido originada através  do sincretismo com religiões pagãs.

Normalmente os muçulmanos rezam cinco vezes por dia, começando a primeira reza de madrugada. No mês do Ramadan estas rezas são intensificadas e a tardinha é recitado versos do Al Corão. Estas rezas são transmitidas por alto falantes em todas as mesquitas do país e é ouvida em todos os lugares.

A ideia do Ramadan  é que jejuando você consiga entender como os pobres e menos abastados se semtem e sintam-se solidários à estes. Crianças pequenas, mulheres grávidas, idosos e doentes estão liberados do jejum.

Neste período, as orações são intensificadas e os muçulmanos, que além do jejum também não poderiam fazer ou pensar em sexo, devem buscar sentir-se mais conectados com Alah, Deus, logicamente lendo o Al Corão com mais regularidade.

Deveria ser o mês em que menos se come, talvez esta fosse a ideia original, mas na verdade é o mês que mais se come. Após jejuar o dia inteiro, inclusive abstendo-se de água,  às 6:30 é quebrado o jejum com um grande banquete, onde as pessoas comem até tarde. Comem mais que o normal, até para poderem guardar energias para enfrentar o jejum do dia seguinte.

Praticamente o pensamento é direcionado à comida, o que comprar, o que servir ou qual restaurante ir com a família depois do por do sol. Nos supermercados você pode observar os carrinhos cheios de comida neste período. Geralmente as mulheres ficam preparando a tarde toda o jantar para a família inteira com pratos especiais.

O período de jejum é uma vez por ano e dura 30 dias.  O término do Ramadan é uma grande celebração chamada Eid Al-fitr. Muitas pessoas falam que é como se fosse o natal dos árabes porque além da festa em família as crianças ganham presentes e, geralmente um carneiro é abatido para o banquete final. O Eid Al-fitr são três dias de feriado nacional em todo o país para as comemorações em família. Após este período as lojas retornam ao horário normal e fazem grandes liquidações. Os árabes estão prontos para as férias de verão!

ramadan2

Referências:

http://www.bbc.co.uk/newsround/23286976
https://quran.com/2/185
http://www.beliefnet.com/faiths/islam/the-origins-of-ramadan.aspx
Ibin Al Nadim, Al-Fahrisit -https://www.facebook.com/drrafatamari/posts/1497613283832605:0

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s